quinta-feira, 8 de setembro de 2016

adventure.

De vez em quando, ela só precisa de uma dose de aventura,
uma passagem para o outro lado do mundo e uma pitada de coragem,
capaz de provar a si mesma que ainda pode ser feliz.
Então ela abre as asas e voa, curtindo a liberdade do novo,
aproveitando que ninguém a conhece para esconder o passado
e sorrir como se nunca tivesse chorado.

De vez em quando, ela só precisa de uma dose de aventura;
tomar um banho de chuva, assistir o por do sol e escalar uma montanha,
enquanto ouve as músicas mais lindas do mundo.
É assim que ela se encontra e se descobre,
aproveitar o caminho vale mais do que ansiar pelo destino,
toda a paz que existe no mundo está dentro de si mesma.

De vez em quando, ela só precisa de uma dose de aventura;
que começa por uma pergunta boba e algumas risadas,
e depois se transforma em silêncio num beijo bem dado.
Ela só precisa de uma dose diária de aventura;

porque a vida vai muito além do que ela estava acostumada.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Como eu era antes de você...


Há coisas nessa vida que ninguém pode evitar, e uma delas é o fim. Da vida, do Miss Dior, do seu biscoito favorito ou de um relacionamento. Tudo parece pior e nada é capaz de trazer o otimismo dos dias felizes de volta. Ok, Thais. Tem gente que consegue superar numa boa, queimando as coisas ou só pensando “vou seguir em frente e ponto”. Há quem seja mais decidido, “forte”… Mas quem disse que ser sensível é sinônimo de fraqueza?

Lembro-me da primeira vez em que assisti o trailer de “Como Eu Era Antes de Você”: a trilha sonora, o sorriso de Sam Claflin e o figurino divertido de Emilia Clarke logo me convenceram a deixar o conforto de casa e a tirar a carteirinha da faculdade da carteira, sem falar na atmosfera bastante semelhante a outros romances que ganharam adaptações para o cinema e que ainda fazem muito sucesso e tem lugar garantido na lista de favoritos.
Louisa, ou “Lou”, interpretada por Emilia, é apaixonante! Sua bondade gratuita e espontânea, o sorriso gigante e a falta de habilidade em lidar com situações difíceis ou pessoas incapazes de serem tão gentis e alegres quanto ela, e que sempre parece estar encarando a vida de uma forma interessante mesmo com vinte e tantos anos e ainda presa no interior, morando com a família, nos presenteia com a fé na humanidade recheada de pessoas boas, mesmo que sem perspectiva.
E do aparente fim, depois de ser despedida, uma nova oportunidade e aí, conhecemos o William Traynor, interpretado por Sam. Congelado no tempo, paralisado e no sentido mais literal da palavra, logo de cara e só na cara, surpreende a todos com um humor ácido que é incapaz de azedar a doçura em forma de garota saltitante que é Lou. Com muitos chás, discussões sobre filmes cult, conversas sobre meias de abelhinha e músicas infantis, nasceu algo tão especial que eu nem sei se poderia chamar de amor.
Se você nunca leu o livro e quer ir ao cinema mais próximo esperando um final feliz, reconsidere os finais que tem como referência e pense no trajeto. Por exemplo: muitas vezes, culpamos os outros e até nos culpamos pelo fim de um ciclo ou relacionamento e ignoramos todas as coisas legais que foram vividas e as lições importantes que foram deixadas de presente. Só conseguimos enxergar o egoísmo no “adeus” e nada mais.
Assim como você, eu e outras pessoas espalhadas pelo mundo, Louisa Clark passou pelo mesma crise e, por um momento, não foi capaz de se colocar no lugar de Will e respeitar sua decisão. Não por maldade ou egocentrismo, mas por estar tão preocupada em ser boa o suficiente para alguém enquanto não era boa pra ela mesma.
O possível egoísmo de Will não diminuiu os esforços bem sucedidos de fazer com que Clark aprendesse a não se conformar com a vida pacata e a se amar antes de qualquer outra coisa. O fim, a despedida, nada deve vir antes de você. Pessoas vem em vão, assim como você – sim, você que está aí lendo, do outro lado da tela – você também deve ir, volta se for necessário e jamais esquecer que até as maiores decepções e as mais tristes despedidas conseguem ser transformadas em arte. Transforme-se!
Às vezes, alguém não veio para ficar. Só está de passagem, querendo deixar um presente, um lembrete de que a importância do “enquanto dure” é o segredo para entender que só as grandes lições que te trouxeram até aqui são para sempre.

quinta-feira, 27 de março de 2014

I believe in love

Se ele existiu, ele certamente era feito de amor. E por acreditar nisso, eu sei que nada foi em vão. Às vezes a vida pode ser simples. E se eu vivo para amar, então o amor fará tudo valer a pena. Eu acredito no amor e acredito ainda que todas as coisas sejam feitas de amor. Afinal, o que resta quando nosso corpo deixa esse mundo? Permanece o amor que nós trazemos a ele. E se de mim, sobrar uma porção de amor, poderia assim partir feliz. Isso significa que a minha existência mudou nem que seja um pedacinho do mundo.
Vê-lo partir não foi fácil. Levou de mim todo o calor que ele trouxe quando chegou. E assim como compartilhei com o mundo a sua chegada e a sua vida, tive que compartilhar também a sua partida. Como consequência, recebi inúmeras mensagens cheias de amor e de carinho de todos os cantos do mundo. Desde pessoas que o conheceram pessoalmente e que tiveram a chance de sentir um pouco do seu amor de perto, até pessoas que eu nem mesmo sabia da existência. Todos colocando seu coração e seu sentimento em palavras que vieram diretamente para o meu peito, amenizando um pouco do frio que de repente tomou conta do meu mundo. Todos amavam Elvis. Amor.
Saber que tantas vidas foram tocadas por sua breve existência, mostra que a sua vida teve sim uma infinitude e que sua existência foi tão importante quanto qualquer outra. Tudo se resumiu a amor, que foi trazido por ele. Um amor sem fronteiras que mudou não só o meu mundo, mas um pedacinho do mundo de muitas outras pessoas. Tê-lo por perto foi como criar uma vida feita de amor. E esse amor não acaba. Nem quando a vida termina.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Descanse em paz, Elvis.


Quem me conhece sabe que eu nunca fui muito fã de cachorro. E isso era completamente verdade até o dia em que decidimos ter um. Porque aí mesmo antes dele chegar eu já estava completamente apaixonada. Houve toda uma preparação dentro de casa para receber o mais novo membro da família e então eu contava os dias para o momento em que ele finalmente chegaria. Elvis foi o nome escolhido por toda família. E Perebas foi o nome escolhido por mim. Seria então Elvis Perebas o nome do nosso filhote, nascido em 23 de dezembro de 2013 como um presente de Natal. O presente mais amado e esperado por todos.
No dia 20 de fevereiro de 2014, Elvis finalmente chegou para mudar a nossa vida. Com apenas dois meses de idade, tão pequeno e tão frágil, com medo das enormes pessoas que o recebiam naquele instante de braços abertos. Foi amor a primeira vista. E então, eu entendi. Eu não seria dona de um cachorro, eu pertenceria à ele com todo o meu coração. Como poderia ser diferente se aquele pequeno ser aprendeu a me amar tão incondicionalmente? Um amor puro que não pedia nada em troca, mas que eu retribuía da melhor maneira possível. Agora fazia sentido dizer que cães são anjos de quatro patas.
A nossa casa se encheu de alegria e a nossa vida se renovou com sua presença. Ele se tornou nosso primeiro e último pensamento todos os dias. E assim, a vida se tornou mais colorida...
Infelizmente, nosso tempo juntos foi muito menor do que o esperado. Hoje nos despedimos do nosso melhor companheiro. Pouco antes de completar um mês conosco, Elvis foi diagnosticado com cinomose, uma doença canina grave e com pouquíssimas chances de cura. E apesar de receber todo o tratamento possível, ele não resistiu. Nossa casa se encontra agora silenciosa e extremamente triste.
Foi muita sorte a nossa poder conviver com ele durante seu pequeno infinito e eu agradeço a Deus por esse tempo. A experiência de pertencer ao Elvis foi com certeza uma das melhores da minha vida e eu nunca me esquecerei disso. Quem o conheceu sabe o quão carinhoso ele era, mesmo com quem não o conhecia. A vida antes dele era uma, depois de Elvis tudo mudou. Vou sentir falta dele me acordando pela manhã e me seguindo o dia inteiro dentro de casa. Vou sentir falta de fazê-lo dormir em meu colo e de brincar com ele. Vou sentir falta de seus beijos e lambidas. Vou sentir sua falta por inteiro. 
Obrigada por me mostrar como precisamos de tão pouco nessa vida. Obrigada por todas as vezes que me fez sorrir. Obrigada por todo o seu amor.
Eu te prometi que tudo ficaria bem e agora o sofrimento acabou e você pode fazer uma das coisas que você mais gostava, dormir em paz. Espero que aonde quer que esteja, você possa descansar em paz. Você sempre estará no meu coração. Fica com Deus, Elvie! Eu te amo muito.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014


Engraçado como a felicidade está escondida em pequenos momentos da vida. Segundos pequenos e às vezes pouco significantes, mas que se tornam uma eternidade feliz em nossa memória. De que é feita a vida se não for uma união de milhões de pequenos momentos? 
Um dia, depois de um almoço em família, retirei-me da mesa para fazer qualquer coisa insignificante em meu quarto, então, passado algum tempo, minha avó bateu na porta para se despedir. Em seguida, por algum motivo, voltou apenas para dizer que me amava. Aquelas três pequenas palavras ditas assim de surpresa tornaram este um inesquecível momento de felicidade.
Eu acredito que cada pessoa possui uma pequena dose de felicidade dentro de si e, assim, quando pensamos nos outros a transmitimos e fazendo com que se multiplique não só fora mas dentro de nós. Como já dizia o poeta, é impossível ser feliz sozinho. A felicidade é tão maior quanto mais altruísta puder ser. 
Talvez o segredo para ser feliz seja apenas ter as pessoas certas ao seu redor, compartilhando de pequenos momentos e pequenas doses de felicidade. Afinal, qual é impossível surpreender a si mesmo e não é assim tão divertido ouvir Bob Marley ou jogar videogame sem uma boa companhia. 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Querido papai noel,


Eu sei que você já deve estar cansado de ler tantas cartas este ano. E também que deve guardar os pedidos que receber agora só pro ano que vem. Mas essas palavras que escrevo agora não são pedidos, são palavras de agradecimento por um dos melhores natais da minha vida.
Você sabe, eu não te escrevi esse ano, não por nada querer, mas por saber que eu tenho tudo o que eu preciso e tudo o que eu mais quero. 2013 foi sem dúvidas um belo ano. Um ano cheio de altos e baixos, de muita correria, muito trabalho e muitas realizações. Um ano feliz que eu nem tive tempo de ver passar, pois estava ocupada demais o vivendo...
Então chegou o natal e... espera! Já chegou o natal? Todo tempo livre que eu tive dediquei aos preparativos dessa festa, que teve um significado muito maior dentro do meu coração. Rezei e agradeci a Deus e ao menino Jesus por tantas graças. Enchi minha mente de pensamentos bons e cheios de amor. Tentei agradar e presentear todos que estiveram ao meu lado durante o ano. Preparei discursos para meus amigos secretos, tão especiais que só com muita sorte para tê-los na minha vida. Ajudei a cozinhar, fiz a sobremesa e ouvi músicas de natal. Cantei "então é natal..." e também alguns clássicos do Roberto Carlos, porque, bom, era natal e no natal a gente faz esse tipo de coisa! 
A festa começou e foi aí que o papai noel me surpreendeu. Então eu gostaria de agradecer ao senhor do fundo do meu coração. Ouvi alguém dizer essa semana que acha meigo acreditar no papai noel, e então me perguntei: como não acreditar? Como não acreditar em toda magia e em todo amor que existe no mundo quando é natal? Porque é isso que o papai noel representa, todo o amor e bondade deste mundo. Todo amor que chegou ao mundo quando aquele menino nasceu lá em Belém. Eu acredito no amor. Eu acredito nas pessoas boas. E sim, eu acredito no senhor, papai noel.
E se eu pudesse resumir essa carta para que você possa ir descansar e se preparar para o próximo ano, eu diria simplesmente obrigada.
Espero que todos os lares tenham sido tão abençoados e cheios de amor nessa noite de natal como o meu foi. São nesses momentos, sempre tão iguais, que a gente encontra aquilo que faz a diferença.

Um beijo grande, da sua maior fã.

domingo, 17 de novembro de 2013

Can we try?

"Eu tenho uma porção de coisas para te dizer, dessas coisas assim que não se dizem costumeiramente, sabe, dessas coisas tão difíceis de serem ditas que geralmente ficam caladas, porque nunca se sabe nem como serão ditas nem como serão ouvidas..." 
- Caio F. Abreu